12.5.05

 

... daí dormirmos quentinhos!

Depois de meses a arrastar-me com um famoso livro bem grosso com uma famosa senhora na capa, optei por um bem mais geitosinho e que estou a adorar. Estou a gostar principalmente por não ser (para variar) nem um romance nem uma história moderna...

Já aprendi uma coisa bem gira nesse livro que estou a ler agora:

« Nos primeiros dias de Verão, a fêmea do êider, espécie de pata bonita, vai construir o seu ninho no meio dos rochedos dos fiordes (...). Atapeta-o com penas finas que arranca do ventre. Logo a seguir o caçador chega, pega no ninho, e a fêmea recomeça o seu trabalho. Isto dura assim enquanto lhe resta alguma penugem. Quando ela fica inteiramente esfolada é a vez de o macho se depenar. Só que, como o depenar deste último não tem nenhum valor comercial, o caçador não se dá ao trabalho de roubar-lhe o leito da ninhada; o ninho fica, pois, terminado; a fêmea põe os ovos; as crias nascem e, no ano seguinte, a recolha do edredão recomeça. »

Viagem ao centro da Terra - Júlio Verne

Comments:
Mais uma vez parece que é a fêmea que se sacrifica!;-) e viva o verdadeiro sexo forte!

É sempre bom reler ou ler Julio Verne, eu até estou a fazer a colecção do público que sai às 4ªs feiras.

Beijos
 
poispois... mas afinal estamos de acordo quanto ao sexo forte NÃO ESTAMOS?!!?

Não sabia dessa colecção do público...
No meu caso nem é reler pois ainda não lhe tinha tocado! Só comecei a ler aos 17 anos por isso ainda tive tempo para muito pouco. Além disso costumo perder-me com as/os "americo-latinos".
Inté
 
É sempre a mesma coisa!
O sacrificio pertence sempre ao sexo feminino!
Pelo menos que seja valorizado!

Muitos beijinhos!
 
citando, propositadamente descontextualizado, o poeta: "eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura"
...
 
Publicar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?