26.1.06

 

Ser Feliz III

Pois... Como?!
O Jakuti e o Dani também acertaram!

Para ser feliz, nada como um porradão de amigos... ou poucos mas bons!

Mas neste que é o 3º e último episódio (eu sei... ufa! Finalmente!), o surf vai de novo entrar ao barulho...

Nada como um amigo... um amigo que me berra... "pára pára pára"... e eu percebo "vai vai vai"... ou um amigo a gritar... "espera espera espera"... e eu a ouvir "rema rema rema"...
Basta isso... e lá estou eu... a dar o meu melhor... a ver de lado um belo lip... a prever que me caia em cima... a acreditar que o amigo me quer bem... a ter fé que vai correr bem...
E pronto... o lip cai... eu subo... a prancha voa... eu afundo... a prancha cai... a respiração pára... os olhos fecham...
Aproveito o momento... concentro-me... no O2... no CO2... nas ondas que já fiz.. nas que ainda não fiz... nas ondas com que já levei... naquelas com que estou prestes a levar...
E o corpito... dá o seu melhor... um-salto-mortal-empranchado-à-retaguarda-com-um-parafuso-e-um-contraparafuso-dez-cambalhotas-um-mergulho-em-profundidade-uma-apneia-interminável...
E o cabelo... também faz o seu melhor... penteado-como-mais-despenteado-não-há... ensarilhanços-que-é-melhor-nem-mexer... tapa-me os olhos que o sol é forte... tapa mesmo bem os olhos para eu não ver o que vem lá...
E ouço... ouço as ondas de novo... as que passaram... as que lá vêm... o som do deslizar na espuma... um som único... uma orquestra linda...
E apronto-me... fico pronta para tudo (que remédio)... sei que vou sofrer...
E remo... os braços remam... cada remada vale ouro...
E sinto o coração... que acalma... que aprecia... que se apaixona... que vive...
E admiro... o céu... o mar... o azul... a espuma... as nuvens... o infinito... o branco... a paz... a perfeição...

E reencontro os amigos... que se preocupam... que me procuram... riem... mandam bocas...
Valeu a pena... valerá sempre a pena... posso sentir... posso viver... posso amar... posso brincar... posso lutar... posso ter a certeza... Sou Feliz!

Comments:
nena, seguro que queres muito a teus amigos, não sei porquê mas diria que te agrada o surf
beijinhos

PD. tudo bom escrevi hoje?
bss

y no olvides mantener tu felicidad!!
 
A felicidade é isso mesmo. É sabermos agarrar cada pedacinho do céu...

Jinhus
Ana
 
Miúda,

tu estás lá!

E sim é bom ter esses amigos que nos elevam. E é ainda melhor ser feliz!

Beijocas enormes.
 
Não sei como consegues transmitir por palavras e que nos vai na alma durante uma surfada, mas conseguiste. Sem dúvida é isso que nos vem à cabeça e só isso mesmo. Nunca nos vem à cabeça nada dos assuntos que deixámos em terra e esse é um dos grandes benefícios do surf, sem dúvida, seja num dia de altas ondas ou num dia de tempestade, daqueles em que nem apetece molhar o fatinho. Mas vale sempre a pena! Qualquer dia em vez de "a ver de lado um belo lip" irás escrever, a ver por dentro um belo lip. Força miúda!
 
A magia das ondas ;-)

Beijos
 
Bolas, não me lembro de nada minimamente inteligente para dizer.
 
Eu como não sou um expert em surf, tive algumas dificuldades em perceber algumas passagens... mas só tenho o google paar me ajudar numa 2ª leitura.
Amas o mar, amas a vida, amas os amigos, vi que és surda por dizem-te umas coisas e tu percebes ao contrário, ou então não és surda pois esses nada ouvem , és trapalhona, é o que és, ou talvez não, não prestas atenção às coisas, ou simplesmente te divertes, é isso, tu divertes-te e por isso és feliz, em basco "cool", pois o termo feliz deriva da palavra basca cool, que quer dizer "este comentário já vai longo"... :)
 
:) Que sorte tens, sentir assim o mar, as ondas, o cabelo, os braços e os sorrisos no fim. :)
 
prefiro os poucos mas bons, daqueles que te fazem rir sem mais nem menos ou até que te emprestam um lenço.
 
não consegues aceder ao e-mail, cria outro...
 
o gajo de óculos é logo o 1º a comentar, bem lá tens que ir para espanha
 
«Nada como um amigo... um amigo que me berra... "pára pára pára"... e eu percebo "vai vai vai"... ou um amigo a gritar... "espera espera espera"... e eu a ouvir "rema rema rema"»

sara! limpa os ouvidos sff
 
mixtu, nelson
Opá! vocês não chegaram à parte do ouvir?
ouvir as ondas... que vão que vêm... ouvir o pssrfrefsrre da espuma.. é uma orquestra... por outras palavras, uma barulheira!
E pra não referir o vento "moderado" a bater nos ouvidinhos (limpos mas gelados!!)
:o)

Bjss
 
snowbord? uaaaauuuuuu!
 
nã percebi nada ... podes tentar explicar isso em franciús?
 
mixtu

epá... essa não foi no Google que viste, de certeza...?!?!
onde foi ?!

nelson

pardon, mais je ne parle pas franciús bien du tout!!!
Que´st ce que te c´est qu' te ....???!?!
(era algo assim, bués confuso, isso lembro-me!)

pero, si quieres en español, esso si que puderé hablar ...?!
qué parte no has entendido tú?!

RIEN?!?!?
:o/

daqui a nada eu é que não durmo rien...
Xau!
 
ondas em turbilhão... palavras em confusão.
Salto mortal, cambalhotas e até apneia... a prancha que voa, o cabelo que nem penteia.
(S..r)Uff !!!
 
Mau, mau Sarinha!
Se estas conversas continuam qualquer dia estou a comprar uma prencha de surf!
Sim... era mesmo só o que me faltava!!! ;)

Beijinhos!
 
Adorei e deixo.te aqui este magnifico texto:

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre que o amor, eis que permite que o objecto dela se divida em outros afectos, enquanto o amor tem, intrínseco, o ciúme, que não admite rivalidade.
E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências …
Alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.
Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles.
Eles não iriam acreditar!
Muitos deles estão lendo esta crónica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.
E, às vezes, quando os procuro, noto que eles têm a noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.
Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer …
Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente, os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos.
A gente não faz amigos, reconhece-os!
Vinicius de Moraes

beijos
 
Um beijo.
 
Peço desculpa por não ter dado muita atenção aos teus posts sobre a tua felicidade.

Mas tenho que te dizer que fico muito contente por saber que És Feliz!!

Mil beijocas
 
continúa a escrever,miúda!!

pai
 
Muito fixe o relato: sensação de liberdade, euforia, felicidade. Go on... Beijos :)
 
fim de semana... surf
 
E os amigos sempre por perto...
 
Ainda bem que és!! =D
E continua nessa onda, que ela dure por muito muito tempo mesmo!
 
Nada como una amiga, linda, linda, linda, como tú.
 
E muito verdade o que disse. Muito lindo.Gostei
Felicidades
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?