7.3.06

 

Preciso de Silêncio

Preciso de silêncio... preciso de paz...
Preciso de nós... preciso deles... preciso gritar?
Preciso ir em frente... preciso ser feliz...
Preciso do presente... preciso (re)sorrir... preciso voltar!


Mas não estava no programa sair hoje o Desassossegos V... eu vinha apenas deixar aqui este texto...

« Quero falar-vos do impossível, do silêncio que há no mar. Sim, porque no mar existe a forma do silêncio, a ausência e a solidão do silêncio. Quando no mar, em manhãs de Inverno, sem sombra ou vento, apenas o balanço das ondas como companhia, nada rompe o silêncio do pensamento, do olhar, do frio da água na pele. Eu sei que pode parecer inaceitável, inverosímil, que na natureza tudo fala e na água também as ondas cantam; mas então como explicar que no mar o único som que ouço é o da minha alma, o mais próximo possível da hipótese de paz? Como explicar o prazer das ondas como o prazer absoluto de um beijo no silêncio de um quarto sem luz? Não há som como o som do silêncio, o som do mar. Para quem sabe ouvir o som de uma onda em movimento. »

Pedro Arruda
In ONFIRE


Comments:
O mar fazia-nos medo, era o desconhecido, agora banhamo-nos nele... ;-)

Beijos silenciosos e pacíficos ;-)
 
Porque estás só. Tu e ele. E ele é grande, por isso sentes-te a ti mais.
 
e precisares de um beijo e de um carinho, toma.

Bejos
 
Xiu...vamos prolongar o silêncio do mar até onde quisermos...

(o texto está lindíssimo)
 
o mar tem aquilo que mais nada na natureza é capaz de fazer! aceita tudo mas depois devolve na mesma moeda! assim como os nossos sentimentos, daí procurarmos tanta vez o mar, pois ele encarrega-se de nos fazer descarregar nele as energias negativas os pensamentos revoltados e devolver com conselhos serenos e positivas..
 
é no silêncio que se ouvem grandes verdades...


o mar é ciclíco e por isso hipnotiza e esvazia a mente e é nesse vazio que sabe bem ficar, pois não existem dúvidas ou problemas
 
E eu preciso de ti.

Quanto ao silêncio no mar, o silêncio "ouve-se" naquele espaço de tempo em que somos engolidos por uma onda e ficamos a ser puxados lá para baixo, mas o pior não é este silêncio, o silêncio pior é a antevisão deste acontecimento e aquele breves instantes em que a onda silenciosamente caminha na nossa direcção e apercebemo-nos que estamos no local exacto onde que ela vai rebentar e lá vamos nós... glup, glup, glup... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... é como escalar à frente e saber que se vai cair com a última protecção bem abaixo dos pés.

Ricardo R. a.k.a. "Boy"
 
Ontem tinha silêncio...

Quando fores, pelo mar adentro, leva-me contigo.
Prometo ser silêncio no silêncio do mar...
Mas leva-me.

O beijo:)
 
Sei de um sítio onde o silêncio é DOURO.
jinhos
 
Boa noite à administradora deste pasquim e aos que comentaram até aqui, aos restantes que vierem, bom dia...tarde..noite conforme a hora que trouxerem a vossa prancha, prancha é com x ou ch?
Que dizem?
Eu prancho
Tu pranchas
Eu pranxo
Tu pranxas
É mais estética com ch, ch de chouriço,
bom... cumprimentos porque nestas cosas a educação cabe em todo o lado,
vamos, ou melhor, eu estou sózinho, vou comentar o teu post
ora vem daí, como eu sou muito respeitador, vou apenas entrelaçar as minhas parcas palavras com os teus poeticos versos,
 
Preciso de silêncio... preciso de paz...
Acho muito bem, já passa das 10.00

Preciso de nós... preciso deles... preciso gritar?
Nós quem? Deles... Sara, não será dele?
Gritar, por acaso nunca me aconteceu... não, já gritaram,

Preciso ir em frente... preciso ser feliz...
Lindo, tão profundo estse teus versos, profundo, ficava preocupado se não soubesses que és surfista e estás agarrada a uma prancha

Preciso do presente... preciso (re)sorrir... preciso voltar!
Tão profundo, estou farto de poesia mas este versos são de uam sensibilidade, sensualidade, de uma imortalidade, tan lindo, a tua poesia, qual Caeiro, qual Espanca, qual Carapuça...

Sara a partir de agora vou-te exigir posts desta qualidade, a blogoesfera portuguesa e espanhola, por falar na blogi espanhola, alguém viu o Distraído?
Vou encantado,
 
Gostei do texto...

Bjs
 
Peço desculpa mas voltei para reler a tua poesia.
"Voltar" assim acabaste o teu poema, eu percebi... é voltar a ler outra vez desde o início o teu poema e ficarmos aqui uma vida inteira, tan lindo,

Gostava de falar contigo de poesia, vejo que não tens o email visível, deixo aqui o meu email
taquedo@botswana.come
 
Ai o mal que o vento anda a fazer a esta rapariga... :)
E pronto, mais uma vez mixtu no seu melhor! :) E sim, Sara, já tinha reparado nele antes!
 
Pronto está bem, vou ficar calado.
 
O mar sem vento e sem ondulação? Completa Paz. :) Como te entendo, na busca desse silêncio.
 
Tás a precisar de mar, Sara!

E bolas! Também eu!!!
 
"E os corpos espalhados nas areias
Tremem à passagem das sereias,
Que têm olhos vagos e ausentes
E verdes como os olhos dos videntes
Quando eu morrer voltarei para buscar
Os instantes que não vivi junto do mar"

Sophia de Mello Breyner Andresen
 
muitos de Vós
Vocês surpreenderam-me!
Mesmo sem ir ao mar... aumentou um bocadinho o meu silêncio...
Merci e Beijinhos

Mixtu
Por ser pra ti, é com x, e baixinho, sem gritar...
É "deles", mesmo... mas isso... ou és só tu que tens direito a ménages?! LOL não é nada disso... mas os poemas não são para explicar, portanto...
Vai um mail pro Botswana então... e eu vou nele, se prometeres que há lá boa(s) onda(s) :o)
Matrículas
 
Olá bom dia!
Passe lá novamente no meu blog para ler o post de hoje...
Beijocas grandes
kikas
 
eu so me sinto verdadeiramente em paz... no silencio da agua... beijokas silenciosas e com saudades
 
Lindo!!!
Feliz Dia da Mulher!
 
Gostei do que li por aqui. Não conhecia mas fiquei feliz por encontrar assim uma capricorniana de 29 anos tão perto. São as ditas coincidências. ehehehehehe. Digo eu que sou suspeita que ´só podes ser boa pessoa ;) Fica bem, vou voltando a passar por cá.
 
SARA: ÉS UMA CURTIDA!

E que veia poética mais inesperada! ;)
 
Espero que os teus desassossegos se resolvam...

Gostei do texto, muito.

Beijocas grandes.
 
E foi muito bem deixado. Obrigado.
 
Precisamos sempre de tanta coisa, quando o que temos já é tanto... silêncio hoje não te trago, porque o dia é de festa, alegria... e estas são sempre ruidosas, não é?

deixo-te um beijo, um enorme ramo de orquídeas que é a minha flor preferida e um grande OBRIGADO, pela atenção, carinho que me tens dedicado MULHER!!!

que tenhas uns dias felizes :)
 
o que precisas é duma queca.
 
O silêncio vale mesmo ouro... mas às vezes também mata!
 
Se ele está onfire, de facto, a água ajuda...
 
Bolas, estava a ver que tinha cehgado a trasado ao teu desassossegos. Ainda bem que foi falso alarme lol
Baci :o)
 
Olha, Sarita, tu precisas do que precisas e oxalá consigas isso tudo, Agora eu preciso dos teus comentários certeiros...
 
primeiro vou ver o filme depois logo vejo ... jocas
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?